Como tratar a acidose em vacas

Vaca
A chave para a manutenção bem-sucedida de animais de pequeno e grande porte não é apenas o controle sobre a qualidade dos alimentos, garantindo o pastoreio regular e as condições “vivas” ideais do animal, mas também o tratamento oportuno e a prevenção de doenças.

Neste artigo, vamos considerar a doença que afeta o sistema digestivo, o que acontece mais frequentemente em vacas, – acidose.

Causas e formas da doença, métodos de tratamento e prevenção – mais no artigo.

O que é isso?

Uma acidose é uma violação da função digestiva, na qual uma grande quantidade de ácido lático é acumulada no córtex (a primeira e maior seção do estômago de quatro cavidades desse animal ruminante).

Acidose

A doença não só causa dores características no estômago e piora a patência dos alimentos, mas também reduz a imunidade em geral. Como conseqüência, a vaca recusa o alimento, torna-se lenta e os volumes de produção de leite são significativamente reduzidos. Acidose refere-se a doenças alimentares (aquelas que surgem como resultado de transtornos alimentares).

Causas

A principal razão para o início da acidose é a desnutrição. Os rúmen de vaca digerido para 70% de todos os produtos obtidos, e em violação de qualidade alimentar (presença de um grande número de concentrados, hidratos de carbono e t. D.) O estômago começa a afectar uma maior quantidade de ácido láctico que aceleraria produtos de digestão.

Voce sabe A acidose é comum em todos os continentes e afeta bovinos grandes e pequenos. Na maioria das vezes, tal doença ocorre nas fazendas que superestimam a quantidade de carboidratos e concentrados na dieta do animal.

Com a nutrição do ácido láctico regularmente má qualidade, tanto é acumulado no rúmen que o nível geral do pH diminui e a acidez aumenta. Esta condição leva ao aparecimento de acidose.

Além disso, as causas da acidose são:

  1. Alimentando-se com alimentos pesados ​​de carboidratos ou forragem concentrada. Batatas e melaço de melaço (especiais) têm uma abundância de amido e açúcar, e se uma vaca para alimentar as batatas e adicionar um grande número de maçãs, grão, silagem, quase 100% da forma aguda da doença ocorre.
  2. Falta de fibras grossas. Comida áspera provoca um influxo abundante de saliva no animal, o que suaviza o nível de ácido lático. Mas alimentos crus finamente picados reduzem a salivação – e, como resultado, o equilíbrio da acidez aumenta. Além disso, a falta de saliva leva a uma acidificação da comida no estômago, e a vaca, além de acidose, indigestão e fezes.
  3. Uma grande quantidade de comida cozida. Se algum desperdício (verduras, bolo, bolo, etc.) for cozido e misturado com silagem, tal alimento levará a um aumento acentuado no nível de ácido lático no estômago.

Vaca

Formas e sintomas

A acidose tem três formas de percolação: aguda, subclínica e crônica. A sintomatologia de cada forma é considerada com mais detalhes.

Importante! O gado não pode absorver ou processar o excesso de ácido láctico. A ausência do tratamento do acidose que prossegue na forma aguda, até um resultado letal é possível.

Sharp

Uma forma pronunciada da doença com a presença de sinais externos óbvios da doença no animal.

Estes incluem:

  • letargia, falta de apetite;
  • pulsação acelerada, arritmia;
  • redução acentuada na produção de leite;
  • febre (às vezes sem febre);
  • respiração pesada e confusa;
  • inchaço;
  • perda de peso;
  • a presença de uma substância proteica na urina;
  • atividade diminuída – a vaca geralmente se deita e se levanta com dificuldade;
  • o aparecimento de uma forte invasão na língua;
  • sede constante pelo animal.

Vaca
Em paralelo com estes sintomas em vacas podem aparecer doenças relacionadas: inflamação reumática do casco (laminite), claudicação e, em alguns casos – asfixia (flatulência grave pode espremer os pulmões e causar asfixia).

A forma aguda até causa sérios danos à atividade vital do animal, porém é menos perigosa que a forma crônica – os sinais externos característicos da acidose aguda tornam possível identificar a doença em um estágio inicial e iniciar o tratamento apropriado.

Voce sabe A carne mais cara do mundo é um filé de carne marmorizada, obtido de vacas da raça Wagyu – japonesa desse animal ruminante. Durante vários séculos, as vacas Wagyu foram cultivadas exclusivamente na Terra do Sol Nascente, onde foram seladas com a melhor cerveja, pastavam nos melhores prados das montanhas e eram esfregadas com vodka de arroz.

Subaguda (subclínica)

Uma forma menos perigosa do que a acidose aguda é o estágio inicial da doença.

Os sintomas são:

  • ligeiro inchaço;
  • ocorrência de um ataque na língua;
  • respiração pesada;
  • sede constante da vaca;
  • comprometimento da atividade e do apetite.

Vaca
Na forma subaguda, o animal ainda não está febril e a perda de peso pode não ocorrer tão rapidamente quanto na forma aguda. No entanto, se houver pelo menos dois sintomas na lista, é imediatamente necessário diagnosticar o animal para uma possível acidose.

Quando criação de gado, você também pode correr em doenças como a anaplasmose, proventriculus atonia, babesiose, doença milk-pedra, thelaziasis, herpes, vaginite, actinomicose abscesso.

Crônico

Uma forma muito perigosa da doença – processos destrutivos já podem ocorrer no estômago da vaca, mas nenhum sinal externo óbvio é observado, e o tratamento geralmente não começa no horário.

A forma crônica de acidose é expressa da seguinte forma:

  • Recusa do animal a comer cereais ou alimentos com um elevado teor de açúcar;
  • diarréia, micção freqüente (a urina tem um odor muito desagradável);
  • diminuição no teor de gordura do leite de vaca, uma ligeira deterioração no volume de produção de leite;
  • uma leve letargia.
Importante! A acidose crônica ou aguda em vacas prenhes quase sempre leva ao término da gravidez ou do parto antes do termo. Mesmo que a fêmea doente possa dar à luz com sucesso, seu bezerro em 98% dos casos morrerá nos próximos 5-7 dias.

De acordo com esses sintomas, é muito difícil determinar a possível acidose crônica – tais sintomas estão presentes até mesmo no envenenamento habitual. Na maioria das vezes, a forma crônica de acidose passa por si mesma (se o animal tem boa saúde, boa imunidade e é provido de nutrição adequada), ou flui para uma forma aguda.
Vaca

Diagnóstico

O método mais comprovado que ajudará a estabelecer a presença de uma doença em um animal antes da chegada de um veterinário é a quantidade de goma de mascar. Para uma unidade de ração, a vaca precisa fazer cerca de 70 movimentos de ruminantes: se o número de chiclete for menor, isso indica o aparecimento de acidose.

Se a acidose é suspeito preocupações não um único animal, mas vários, podemos estimar a probabilidade de ocorrência da doença para que se o rebanho de vacas entre os turistas mais de metade dos animais ruminam, é provável que haja acidose.

O veredicto de um especialista é geralmente baseado no diagnóstico de sintomas de desordens digestivas, e também analisando a alimentação que a vaca tomou nos últimos 5-7 dias.

Ocasionalmente, a acidose é semelhante à cetose, neste caso, um veterinário pode fazer uma análise de urina e sangue para a presença neles de alto teor de proteína e a ausência de corpos cetônicos.

Primeiros socorros e tratamento

O sucesso do tratamento dependerá diretamente do cuidado do hospedeiro: quanto mais cedo ele puder detectar sinais de acidose na vaca (especialmente nas primeiras 12 horas após o início da doença), mais eficaz será o tratamento depois.

Se as formas crônicas e subagudas da doença ainda podem ser curadas por si mesmas ou com a ajuda de remédios populares, então, com a incidência aguda da doença, o tratamento deve ser realizado apenas por um especialista.
Vaca

Assistência veterinária

A forma aguda da doença é perigosa porque a probabilidade de mortalidade é de cerca de 70% em relação à crônica.

Após o diagnóstico e diagnóstico de “acidose aguda”, um veterinário deve realizar as seguintes manipulações:

  1. Rube flushing. No esôfago do animal, uma sonda é inserida através da qual algumas soluções alcalinas são implantadas (por exemplo, uma mistura de soda e água, 750 g de matéria seca por 5 litros de líquido).
  2. Criando um ótimo balanço hídrico. Para fazer isso, a vaca é derramada água com sal e, adicionalmente, colocar uma injeção de bicarbonato de sódio. Tais ações podem ser repetidas até 7 vezes por dia.
  3. Livrar-se de uma febre. Com fortes cãibras musculares e febre dos animais injectados em curso com as vitaminas B ou qualquer dessensibilizante e anti-choque de drogas (por exemplo, “Prednisolona” ou “Hidrocortisona”).
  4. Manutenção de imunidade e lavagem gástrica. Para melhorar a luta do corpo com a doença, o animal pode beber o máximo possível de bebidas alcalinas – geralmente água com refrigerante (por 1 litro de água – 100 g de refrigerante). Molhar uma vaca com esta solução deve ser pelo menos 5 vezes por dia.

Em casos extremamente perigosos, quando os restos da ração não saem e há risco de morte, o veterinário pode fazer uma incisão no abdome e limpar o estômago com a mão. Quando a cicatriz é liberada de maneira artificial, o estômago é então lavado com uma grande quantidade de solução alcalina, e então a ferida é costurada.

Tal operação é realizada sob anestesia geral.
Assistência veterinária
Com o curso crônico da doença, a mortalidade do animal é praticamente excluída, pois os métodos de tratamento não são tanto cardinais e não requerem intervenção cirúrgica:

  1. Estudo e análise de ração animal. Se necessário, remove açúcar e amido desnecessários e adiciona componentes de fibras e vitaminas. Silagem podre e outros alimentos estragados estão sujeitos a retirada imediata da dieta do animal doente.
  2. Lavagem gástrica. Ela ocorre com a ajuda de solução alcalina, que é despejada na vaca (geralmente no volume de 3 a 5 litros).
  3. Atribuição de enzimas. Um veterinário pode prescrever alguns suplementos ao alimento que controlam a produção de ácido no estômago e melhoram o processo de digestão. Por via de regra, as enzimas devem beber-se dentro de 2 meses.

Além disso, um veterinário pode prescrever suplementos vitamínicos, alguns medicamentos que contribuam para a rápida recuperação do animal. No entanto, o principal princípio do tratamento da acidose crônica permanece inalterado: é uma revisão da nutrição do animal e a melhoria da qualidade dos produtos consumidos pela vaca.

Remédios populares

Para aliviar a condição do animal doente, é possível e remédios de gente, mas tais métodos só são convenientes para a forma crônica e subaguda – na doença aguda, uma chamada urgente de um veterinário é necessária.
Vaca
As formas populares de tratar a doença incluem:

  1. Lavagem gástrica. Prepara-se uma solução alcalina: em 2 litros de água morna, agitar cerca de um terço de uma embalagem de refrigerante e dar uma bebida à vaca (se o animal se recusar a beber, a seguir, forçar). Então, imediatamente, uma vaca é deitada com um litro de óleo de girassol – isso causa um reflexo de vômito e o estômago da vaca é limpo.
  2. Massagem da cicatriz. Em alguns casos, a massagem correta inicia o processo de contração dos ventrículos e a comida começa a ser digerida mais ativamente. Massagear é um método de pressão suave na região abdominal com as mãos (você pode se ajoelhar). Atenção: com um forte inchaço do abdome, este método não pode ser usado!
  3. Fornecimento de comida especial. Em caso de doença crónica, adiciona-se levedura especial (100 g por 1 amostra por dia) à comida, o que melhora a digestão e a permeabilidade dos alimentos e exclui a possibilidade de acidificação dos alimentos no estômago.

Lavagem gástrica no caminho popular como um procedimento urgente para resgatar o animal é permitida se o veterinário não puder chegar ao tratamento dentro de 30-40 minutos.

Neste caso, é necessário indicar com precisão ao médico quanto e que tipo de solução usou para a lavagem gástrica de emergência – isso determinará a construção de novas manipulações do veterinário.
Vaca

Prevenção

O melhor tratamento para qualquer doença é a prevenção, e a melhor prevenção da acidose em vacas é controlar a qualidade dos alimentos:

  • fornecer ao animal alimento de fibra longa e grossa;
  • Exclusão de uma grande quantidade de açúcar, amido e carboidratos da ração do animal;
  • não permitindo apodrecer e estragar a comida;
  • a adição de “Macerobacillin” (profilaxia medicamentosa) à comida – 0,3 g da droga por 100 kg de peso de vaca. Tal preparação é introduzida na ração animal por 30-40 dias;
  • solução napaivanie animal alcalina periódica – 100 gramas de refrigerante para 4 litros de água. Beba este animal solução a cada 7-10 dias.

A acidose é uma doença grave que afeta bovinos grandes e pequenos. O conhecimento dos sintomas da doença e os métodos de primeiros socorros à vaca ajudarão a eliminar a doença em um estágio inicial, e a prática de certas ações preventivas contribuirá para a manutenção da imunidade e a saúde do animal como um todo.


Like this post? Please share to your friends:
Leave a Reply

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!:

8 + 1 =

map